Favoritos

selecionados por mim

Meu carrinho de compras
Carrinho Vazio

Azulão (Cyanoloxia brissonii), RG - Registro Genético, genotipagem

Ref: RGAZUL
Marca: Ampligen Biotecnologia
Data de lançamento: 05/09/2023
Resultado em 45 dias úteis a partir da chegada da amostra no laboratório |Preços exclusivos para compra pelo site

De R$ 146,00
Por:
R$ 132,00
Economize  R$ 14,00
 
0 Opiniões
Descrição Geral

Azulão (Cyanoloxia brissonii), RG - Registro Genético, genotipagem

O RG é a identidade genética da ave, ou seja, são os dados genéticos que conferem a cada indivíduo sua singularidade. Esses dados únicos e individuais ficam armazenados no sistema informatizado do laboratório para consultas e comparações posteriores, desde que com devida autorização do proprietário. É um exame pré-requisito para a realização de outros exames genéticos como, paternidade, maternidade e exames de parentesco.

Espécies disponíveis:

  • Canário-da-terra (Sicalis flaveola)

  • Trinca-Ferro (Saltator similis)

  • Papagaio Verdadeiro (Amazona aestiva)

  • Curió (Sporophila angolensis)

  • Bicudo (Sporophila maximiliani)

  • Arara Canindé (Ara ararauna)

  • Coleiro Papa-Capim (Sporophila caerulescens)

  • Coleiro Baiano (Sporophila nigricollis)

  • Azulão (Cyanoloxia brissonii)

Confira alguns benefícios de se fazer o Registro Genético da sua ave:

  • Requisito para atestar paternidade e maternidade, probabilidade de parentesco ou consanguinidade, comparações e demais exames genéticos, como a estrutura genética do plantel utilizada para melhoramento genético do plantel.

  • Garante a rastreabilidade das aves;

  • É um diferencial na comercialização das aves, pois o comprador tem segurança da origem genética da ave;

  • Importante para a comprovação perante os órgãos regulamentadores e fiscais.

Material: sangue enviado no kit de sexagem de aves

Prazo: 45 dias úteis

O que é a genotipagem de aves?

 O DNA (Ácido Desoxirribonucléico) é um conjunto de moléculas que estão presentes no núcleo das células, onde estão contidas as informações genéticas de cada indivíduo, ou seja, aquelas características que passam de pais para filhos.

A transmissão do DNA de uma geração para a outra, também conhecida como hereditariedade, contribui para a variabilidade genética das espécies ao longo das gerações, bem como para a diversidade dos organismos vivos no planeta. 

Para a realização dos exames de genotipagem, paternidade e demais testes de identificação e aprimoramento genético, a Ampligen lança mão de uma das técnicas mais avançadas do mercado, a PCR (Reação em Cadeia da Polimerase), que analisa diversas regiões (loci) do DNA das aves, oferecendo 99,9997% de certeza nas probabilidades genéticas.

Conheça o passo a passo do exame: 
  1. Coleta da amostra biológica: A coleta da amostra biológica de cada ave, deve ser realizada pelo proprietário da ave de acordo com as instruções do laboratório. Após a coleta, as amostras juntamente com a documentação necessária, podem ser enviadas ao laboratório por meio dos Correios.
  2. Recebimento das amostras: Cada amostra biológica é conferida, cadastrada e encaminhada ao setor técnico para início dos procedimentos de análise.
  3. Extração do DNA: Uma porção da amostra biológica é submetida a procedimentos de extração e purificação do DNA.
  4. Reação da Cadeia de Polimerase ? PCR: Com as amostras biológicas extraídas, o DNA então é submetido a marcações específicas para analisar diversas regiões (loci), e consequentemente a obtenção do perfil genético individual para a sua ave.
  5. Análise dos Resultados: O DNA de cada amostra biológica é analisado automaticamente por meio do equipamento de eletroforese capilar para identificação dos alelos* que são únicos para cada ave. A partir deste momento, sua ave passa a ter um Registro Genético único possibilitando diversos tipos de análise, como paternidade, prova de irmandade, consanguinidade, dentre outras.
*Formas diferentes do mesmo loco proveniente dos genitores.

SERVIÇOS OFERECIDOS:

  • RG - REGISTRO GENÉTICO (genotipagem)

  • PATERNIDADE E/OU MATERNIDADE

  • PROBABILIDADE DE PARENTESCO

  • PROVA DE IDENTIDADE GENÉTICA 

  • SIMILARIDADE GENÉTICA

  • ESTRUTURA GENÉTICA DO PLANTEL

Avaliações

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
Manual de Coleta

Sexagem de Aves por DNA Ampligen

Manual de coleta

Caso prefira, você pode baixar nosso manual de coleta clicando aqui

Ou clique aqui e assista o nosso vídeo tutorial de como coletar para exames de sexagem de aves por DNA e exames de genotipagem - RG (Registro Genético de Aves)

A sexagem de aves por DNA é uma metodologia prática e precisa que utiliza penas ou sangue para a identificação genética do sexo da ave com precisão de até 99,99%.

Considerações iniciais:

Antes de começar a extração do material biológico (penas ou sangue), identifique e preencha corretamente os dados solicitados no kit de coleta com especial atenção aos itens obrigatórios, pois sem eles não é possível executar o exame.

Com os kits devidamente identificados, vamos para a fase da coleta do material biológico:

Coletando penas:

  1. Com a ave sob controle, arranque 6 penas da região da cloaca ou 14 penas do peito;
  2. Cole as penas no kit evitando tocar os bulbos das penas nas mãos, pois é ali que se encontra o DNA;
  3. Obedeça a instrução de posição das penas conforme orientação do kit, lembrando que os bulbos NÃO devem tocar a fita adesiva, pois é nele que se encontra o DNA;
  4. Importante ressaltar, que os kits são individuais, ou seja, devem conter as penas de uma única ave;
  5. Feche o kit conforme orientação constante no mesmo.

Coletando sangue cortando a unha da ave: 

  1. Com a ave sob controle, examine a unha certificando-se que ela esteja limpa. Se necessário, utilize um algodão com álcool para fazer a limpeza da área;
  2. Com uma tesoura ou um cortador de unhas, limpos com álcool, corte uma pequena porção da unha (aproximadamente 1/3 da unha), o necessário para atingir o vaso sanguíneo e produzir uma gota de sangue.
  3. Após o corte da unha, encoste a parte do kit reservada para receber o sangue na ponta da unha cortada massageando delicadamente o pé da ave até que uma gota de sangue flua e pingue no papel;
  4. Normalmente 3 gotas são suficientes, não é necessário preencher completamente com sangue o círculo no kit;
  5. Deixe o material secar À SOMBRA e NATURALMENTE por pelo menos 30 minutos. Para finalizar, dobre o kit nas marcações indicadas protegendo o material biológico.

Coletando sangue utilizando agulha de insulina: 

  1. Com a ave sob controle, examine os dedos e planta da pata certificando-se que ela esteja limpa. Se necessário, utilize um algodão com álcool para fazer a limpeza da área;
  2. Com uma agulha de insulina, limpa com álcool, faça um pequeno pique na planta da pata ou em algum dedo (de preferência o dedo voltado para trás) para produzir uma pequena gota de sangue.
  3. Após o pique, encoste a parte do kit reservada para receber o sangue na área que se formou uma gotinha de sangue.
  4. Normalmente 2 gotas são suficientes, não é necessário preencher completamente com sangue o círculo no kit;
  5. Deixe o material secar À SOMBRA e NATURALMENTE por pelo menos 30 minutos. Para finalizar, dobre o kit nas marcações indicadas protegendo o material biológico.
  6. Coleta alternativa de sangue utilizando penas com cartucho em crescimento:
  7. Com a ave sob controle, retire 1 pena que contenha sangue em seu bulbo (cartucho) do rabo ou da asa da ave;
  8. Utilize os dedos para fazer uma leve pressão próximo da raiz da pena e encoste o sangue na parte do kit reservada para receber o sangue;
  9. Descarte a pena utilizada para coletar o sangue;
  10. Deixe o material secar À SOMBRA e NATURALMENTE por pelo menos 30 minutos. Para finalizar, dobre o kit nas marcações indicadas protegendo o material biológico.

Observações importantes à todos os tipos de coleta:

  • É importante estar com as mãos limpas e lavá-las entre cada coleta;
  • Cuidado para não haver contaminação cruzada de amostras de aves diferentes, em cada kit deve ser coletado material de uma única ave;
  • No caso de coleta de sangue, a tesoura ou cortador de unhas utilizado deverá ser higienizado a cada coleta, evitando contaminação cruzada das amostras;
  • Penas caídas na gaiola não devem ser utilizadas como amostras, pois o DNA delas já se encontra degradado;
  • Evite tocar o bulbo das penas ou colocá-los em contato com a fita adesiva do kit, pois é nessa região que fica em contato com a pele da ave que se encontra o DNA,  evitando assim recoletas por motivo de DNA degradado;
  • Preencha corretamente todo o formulário de envio e assine os locais sinalizados.
  • O preenchimento incorreto, bem como a ausência de informações poderá acarretar atrasos ou a não realização dos exames pretendidos;

Acondicione os kits de coletas e o formulário de envio de amostras em um envelope e envie para AMPLIGEN BIOTECNOLOGIA em um de nossos endereços:

Entreposto: São Paulo, Caixa Postal 16376, Casa Verde, CEP 02515-970 - São Paulo - SP (aceitamos somente Correios)

Laboratório: Maringá, Av. Itororó, 405 CEP 87010-460 - Zona 2, Maringá - Paraná (aceitamos Correios e transportadoras)

Você pode baixar nosso manual de coleta clicando aqui

Produtos visitados